Botafogo estraçalha corinthians, Sidão pega pênalti, e o Fogão continua perseguindo o G4 comments

0 Flares 0 Flares ×

5A atuação dominante do Botafogo no Estádio Luso-Brasileiro, neste sábado (01), resultou em vitória por 2 a 0 sobre um desorganizado Corinthians. Com gols de Neilton e Diogo na 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time carioca alimenta em seu torcedor o sonho com algo que antes parecia impensável: uma vaga na Copa Libertadores.

Faltando dez rodadas para o final do torneio, o Botafogo tem 41 pontos – sete a menos que o Santos (quarto) e cinco a menos que o Fluminense (quinto). O Corinthians tem a mesma pontuação, acumula cinco rodadas sem vencer, e tem como próximo adversário o Atlético-MG, nesta quarta-feira (05). O Botafogo pega o Figueirense no domingo que vem (09).

 

Fernando Soutello/AGIF

Quem foi bem: Neilton

Principal criador de jogadas do Botafogo, o atacante bagunçou a marcação e deu muito trabalho. Foi dele a jogada e o chute para o primeiro gol, e a atuação só não foi mais expressiva porque Vinicius Tanque desperdiçou dois ótimos passes em profundidade do companheiro. Depois de ter praticamente resolvido a partida, Neilton caiu de produção na metade final e acabou substituído.

Quem foi mal: Fagner

Rodrigo Gazzanel / Agência Corinthians

O capitão corintiano rendeu pouquíssimo e ainda cometeu erro infantil que culminou no segundo gol adversário. Nem parecia o mesmo lateral que chegou a ser a principal arma ofensiva do Corinthians em certo momento desta temporada. Ainda tomou cartão amarelo por reclamação.

Botafogo controla primeiro tempo e constrói vantagem

Mesmo sem conseguir impor grande pressão, o Botafogo tomou a bola para si no primeiro tempo. Chegou a ter 72% de posse, volume que possibilitou controlar as ações e frequentar a intermediária adversária. O gol saiu aos 25 minutos, e a partir daí a equipe carioca abriu mão da bola, mas ainda conseguiu ampliar após falha da zaga rival.

Nervoso e sem confiança, Corinthians não cria

Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Dominado no primeiro terço da partida, o time visitante só viu a cor da bola depois de tomar o primeiro gol e ainda sofreu o segundo antes de mostrar qualquer reação. Faltou uma estratégia plausível para atacar com efetividade: foram 12 lançamentos e nove cruzamentos errados só no primeiro tempo. Somada à ineficiência, a marcação frouxa permitiu ao Botafogo transitar sem muito trabalho pela intermediária. A equipe melhorou na etapa final porque o Botafogo recuou, mas a confiança, que já era pouca, diminuiu ainda mais quando Marquinhos Gabriel perdeu pênalti.

Dividida em gol botafoguense gera polêmica

O primeiro gol do jogo resultou em muita reclamação do Corinthians. O lance foi gerado por uma dividida de Neilton com Yago, depois da qual a bola sobrou para Vinicius Tanque, que estava impedido dentro da área. O árbitro interpretou que o toque para trás foi do zagueiro corintiano, mas Yago na verdade apenas desviou o passe de Neilton, o que segundo a regra não anula o impedimento.

Pênalti perdido impede reação corintiana

O Corinthians voltou do intervalo menos desorganizado e com uma boa chance de se animar no jogo. A bola bateu na mão de Emerson e a arbitragem, após certa demora, marcou o pênalti. Mas Sidão defendeu a cobrança de Marquinhos Gabriel e impediu a reação dos visitantes. Daí em diante a partida mergulhou em monotonia, que só foi abalada por duas confusões entre os jogadores.

Jair Ventura dá liberdade a Neilton e colhe frutos

Toda a armação de jogadas do Botafogo passa por Neilton. O camisa 7 tem como posição de origem o lado direito, mas não raro aparece do outro lado para puxar contra-ataques. Sempre que fez a inversão, o atacante encontrou pouca resistência ao jogar às costas de Fagner. Mas Neilton foi mais efetivo quando apareceu pelo meio, entre as linhas do Corinthians, onde Willians deu espaços – foi daquela região que nasceu o primeiro gol.

Carille sofre com desfalques e não encontra alternativas

Rodrigo Gazzanel / Agência Corinthians

Os suspensos Rodriguinho e Giovanni Augusto fizeram falta ao Corinthians porque o miolo do meio-campo, com Willians, Marciel e Camacho, teve peças distantes e foi pouco combativo. A transição para o contra-ataque foi fraca, assim como a saída de bola pelo centro. O técnico trocou Marciel por Lucca no intervalo, e por alguns minutos o time jogou relativamente melhor, mas sem forças para buscar a reação.

Ficha Técnica

Botafogo 2 x 0 Corinthians
Data: 01/10/2016
Local: Estádio Luso-Brasileiro (Arena Botafogo), Rio de Janeiro-RJ
Hora: 16h30 (de Brasília)
Público: 9.123 presentes (8.375 pagantes)
Renda: R$ 245.440,00
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Flavio Gomes Barroca (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN)
Cartões Amarelos: Joel Carli, Victor Luis, Bruno Silva e Dudu Cearense (Botafogo); Fagner, Romero, Lucca e Marquinhos Gabriel (Corinthians)
Cartão Vermelho: não houve

Gols: Neilton aos 23′ e Diogo aos 38 minutos do primeiro tempo

Botafogo: Sidão, Alemão, Joel Carli, Emerson e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Diogo (Rodrigo Pimpão), Neilton (Dudu Cearense) e Camilo; Vinícius Tanque (Luís Henrique). Treinador: Jair Ventura.

Corinthians: Walter, Fagner, Yago, Balbuena e Guilherme Arana; Willians, Marciel (Lucca), Camacho, Marquinhos Gabriel (Rildo) e Marlone; Romero (Gustavo). Treinador: Fábio Carille.

 

Comentários

Comentários